Buscar
  • NEPAT-UFMG

#20: Os Testamentos: perpetradoras e a construção de Gilead



🎙 A seus postos Aliança Rebelde!


No episódio de hoje do Desnazificando nós falamos sobre a continuação do famoso “O Conto da Aia”: “Os Testamentos”. No nosso episódio sobre o “O Conto da Aia”, nós falamos sobre o regime que foi estabelecido nos Estados Unidos em uma perspectiva guiada pelo conceito de totalitarismo, de Hannah Arendt. A gente abordou questões relativas à ideologia, ao terror e ao isolamento, que são elementos fundamentais quando falamos sobre totalitarismo. Hoje, nós vamos falamos sobre outras questões presentes na sequência da primeira obra da Margaret Atwood, que foi lançada em 2019.


Em “Os Testamentos”, a autora nos leva de volta à Gilead, ainda que em um momento diferente: conhecemos um regime mais bem estruturado e consolidado, porém igualmente repressivo. A história se desenvolve por meio de três vozes: Agnes, Daisy (a princípio!) e Tia Lydia, que já era nossa conhecida da época da June. A partir delas nós vamos falar, hoje, sobre outros aspectos presentes nos regimes totalitários e, mais especificamente, que constituíram o regime de Gilead. Vamos falar de machismo, misoginia, repressão, mitologias de liderança, colaboração, perpetradoras, da construção do regime e sobre resistência. Vamos lá?

Referências mencionadas no episódio:



Referências bibliográficas do episódio:

Melita Maschmann. Account rendered: a dossier on my former self.

Wendy Lower. As mulheres do nazismo.

Petra Rau. Our nazis.

Tzvetan Todorov. Em face ao extremo.

Ian Kershaw. The Hitler myth.



Onde ouvir?

O episódio pode ser ouvido pelos principais agregadores listados abaixo e aqui pelo nosso site.


Anchor

Spotify

Deezer

Apple Podcasts

Podcast Addict

Spreaker

Breaker

Pocket Casts

RadioPublic

Player FM

RSS Direto

Castbox

Stitcher

Blubrry

Google Podcasts

TuneIn

Overcast

Youtube

6 visualizações0 comentário

NOS ACOMPANHE NAS REDES SOCIAIS

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube